euroace
Linhas de Elvas
Elióptica Novembro
Nutriprado
Bricoelvas
Liberdade Branco
Sanielvas 358x90 - Nov17
Liberdade Branco
Bricoelvas
Assine Já

Juventude Socialista define "triângulo turístico" de São Mamede como prioritário

As concelhias da Juventude Socialista de Portalegre, Castelo de Vide e Marvão levaram a cabo a acção "Triângulo Turístico Portalegre - Castelo de Vide - Marvão: do passado para uma oportunidade de futuro"; percorrendo no passado sábado, 14 de Julho, um roteiro turístico definido por estas concelhias e vivido pelos seus militantes.

17 Julho 2018

As concelhias da Juventude Socialista de Portalegre, Castelo de Vide e Marvão levaram a cabo a acção "Triângulo Turístico Portalegre - Castelo de Vide - Marvão: do passado para uma oportunidade de futuro"; percorrendo no passado sábado, 14 de Julho, um roteiro turístico definido por estas concelhias e vivido pelos seus militantes.

O dia iniciou-se na vila de Marvão, na qual os jovens socialistas tomaram contacto com o legado medieval, a história da presença árabe e a imposição do povoamento nesta zona rochosa. Foi a partir da visita ao Castelo, ao Museu Municipal e à Igreja Matriz de Marvão que os passos deram lugar à discussão que recaiu sobre a importância de articulação entre esta ideia do “Triângulo Turístico de São Mamede” e o património judaico-cristão e medieval de Valência de Alcântara, a escassos quilómetros dali, em Espanha.

A tarde iniciou-se em Castelo de Vide, com um ponto alto necessário à reivindicação da sub-marca turística "Região de São Mamede" a partir da marca "Alentejo", que já possui projecção internacional, tal como defendeu António Ceia da Silva, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo que agradavelmente reuniu com a JS para, juntamente com o órgão político, defender o "Triângulo Turístico" nas suas dimensões de organização e programação de eventos culturais entre os três concelhos, na estruturação de um produto turístico em torno do Parque Natural da Serra de S. Mamede, na aposta sobre a formação profissional e na articulação empresarial em torno desta possível região demarcada.

Seguiu-se um périplo judaico-cristão da vila de Castelo de Vide, percorrendo a Judiaria, visitando a Sinagoga a partir da qual se recolheu o testemunho de anos de história de um povo massacrado (os judeus), hoje transformado em símbolo da atracção turística mundial desta vila e do seu legado, culminando a visita na emblemática fonte da vila.

O roteiro não poderia terminar sem a essência da literatura e da cultura que projecta esta região ao nível nacional, através da poética de José Régio, à qual se junta o extraordinário fascínio pelo coleccionismo de arte sacra, rural e artesanal, que fizeram da nossa visita à Casa-Museu José Régio, em Portalegre, um mote para o reencontro com a história e as raízes.

O dia completou-se com uma conferência subordinada ao tema, no Auditório do Museu das Tapeçarias Guy Fino, em Portalegre, onde Correia da Luz, vereador do PS na Câmara Municipal de Portalegre, destacou o património histórico-cultural da cidade "muitas vezes negligenciado" e se referiu ao Alto Alentejo como a região “socialmente mais deprimida” do país, sendo uma exigência colectiva para o distrito a reivindicação de investimento público.

O painel de oradores convidados que se seguiu à sessão de abertura concordou, genericamente, com os benefícios socioeconómicos da criação desta marca "Triângulo Turístico de São Mamede", através da partilha da experiência profissional de cada um dos convidados. Maria Conceição Grilo, diretora da Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre, referiu-se à importância da escola que dirige para a profissionalização e a capacitação da região para responder à criação da marca em voga com um nível de qualidade de excelência. Já a Elisabete Rodrigues, Coordenadora da Licenciatura de Turismo da ESECS do IPP, debruçou-se sobre o modelo para a criação do produto turístico, destacando a importância de identificar um roteiro ou itinerário e de estabelecer uma ligação em rede entre os operadores turísticos. Por fim, Jorge Velez, consultor turístico, fez um enquadramento sobre as características da região para a sua promoção turística e afirmou existirem operadores turísticos que reconhecem e falam deste “Triângulo Turístico”.

Este roteiro e a conferência foi encerrada pelo deputado Luís Moreira Testa, que se reviu nas considerações dos oradores convidados, reflectiu sobre a importância de este “triângulo” não se “fechar nas suas fronteiras físicas” e defendeu que a JS pode, agora, através dos seus eleitos nas Assembleias Municipais dos três concelhos dar corpo a este projecto que os municípios parecem, à primeira vista, não estar coordenados nesse sentido.

Nesta altura, as três concelhias da JS comprometem-se a apresentar um manifesto que sintetize as experiências e os conhecimentos técnicos adquiridos ao longo deste dia, para dar corpo a uma proposta que farão chegar aos Presidentes de Câmara e Assembleias Municipais, ao Presidente da CIMAA, ao Presidente da ERT do Alentejo e Ribatejo e aos dois deputados eleitos pelo Círculo de Portalegre.