Linhas de Elvas
Nutriprado
Elióptica Junho 2018
Bricoelvas
Sanielvas 358x90 - Nov17
Américo Nunes
Assine Já
Sanielvas 358x90 - Nov17
Bricoelvas

Autarcas alentejanos em Tordesilhas

José Calixto e Bengalinha Pinto, autarcas alentejanos, estiveram em Tordesilhas nas comemorações dos 524 anos da assinatura do tratado que repartiu o mundo entre Portugal e Espanha

09 Junho 2018

José Calixto, presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz e da RECEVIN – Rede Europeia das Cidades do Vinho, esteve quinta.feira, dia 7 de Junho, em Tordesilhas nas comemorações dos 524 anos da assinatura do tratado que repartiu o mundo entre Portugal e Espanha.

O autarca de Reguengos de Monsaraz esteve acompanhado pelo presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, Bengalinha Pinto, numa jornada de aproximação entre povos ibéricos, pois neste concelho foi assinado o Tratado de Alcáçovas, em 1479, entre os reinos de Portugal e de Espanha.

Neste encontro foi manifestada a intenção da região vitivinícola espanhola de Rueda candidatar-se a Cidade Europeia do Vinho 2020 no âmbito da ACEVIN – Associação Espanhola de Cidades do Vinho.

José Calixto incentivou a candidatura e promoveu a RECEVIN e os seus objectivos e benefícios para as regiões produtoras de vinho.

Após a cerimónia comemorativa dos 524 anos da assinatura do Tratado de Tordesilhas, realizou-se uma visita à Adega Menade, que está envolvida em cerca de 50 hectares de vinhas, às caves subterrâneas de Tordesilhas e à adega familiar Muelas.

Assinaturas no livro de honra da autarquia de Tordesilhas

José Calixto
É com muita honra que hoje me encontro em Tordesilhas, relembrando a assinatura de um dos primeiros Tratado que visava a demarcação de territórios. Há precisamente 524 anos o Reino de Portugal e a Coroa de Castela assinaram o Tratado de Tordesilhas para dividir as terras "descobertas e por descobrir". Hoje, aqui, na presença de grandes amigos assino este livro como sinal do muito que temos para nos unir. O tratado que dividiu é hoje lembrado num momento em que se procura unificar, em que a descoberta de novos caminhos só será possível através da cooperação e aliança entre estes dois países.

Bengalinha Pinto
Enquanto Presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo não poderia estar mais feliz e honrado com este momento, pois celebramos um dos marcos decisivos da história dos nossos países. Poder recordar o Tratado que pôs fim às disputas entre os Reinos de Portugal e Castela, assente num tratado de Paz, é sem dúvida uma honra para mim. Há 539 anos, a assinatura do Tratado das Alcáçovas revelou a capacidade que estes dois povos têm de celebrar a paz. Acredito que será este o espírito que nos levará mais longe, mantendo-nos sempre próximos.