Linhas de Elvas
Elióptica - Cuidamos da sua visão
Nutriprado
Sanielvas 358x90 - Nov17
Linhas PDF

Turismo debatido em Portalegre

A Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre acolheu uma reunião da Rede de Instituições de Ensino Superior com Cursos de Turismo.

07 Novembro 2017

A Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS) do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) acolheu uma reunião da Rede de Instituições de Ensino Superior com Cursos de Turismo (RIPTUR), que incluiu um painel aberto aos stakeholders regionais.
A sessão de trabalho foi iniciada no auditório da ESECS, com intervenções do pró-presidente para a Investigação e Inovação do IPP, João Emílio Alves, que destacou a aposta do instituto na candidatura a um centro de investigação à FCT, na sequência da publicação do regulamento de avaliação de unidades de I&D, do director da ESECS, Luís Miguel Cardoso, que defendeu o trabalho em rede entre as instituições de Ensino Superior, em geral, e no Turismo, em particular, bem como a necessidade de uma profunda articulação entre o Ensino Superior e os stakeholders regionais, como a Entidade Regional de Turismo, a CIMAA, as autarquias, as empresas e os agentes turísticos, e de José Sancho Silva, da Comissão Executiva da RIPTUR, que salientou a importância desta reunião para o prosseguimento dos trabalhos desta rede para a definição de estratégias para os próximos desafios, nomeadamente a criação de um Centro de Investigação em Turismo.Turismo debatido em Portalegre
Seguiu-se um painel dedicado aos stakeholders regionais do turismo, intitulado “Os desafios para a formação e investigação decorrentes do desenvolvimento futuro do Turismo no Alentejo”, com a presença da CIMAA, através de Carlos Nogueiro, que identificou as principais intervenções da Comunidade Intermunicipal nesta área, Pedro Barbas, em representação da Câmara Municipal de Portalegre, que destacou o interesse desta área para o Município e para a região, bem como a continuidade da ligação entre os agentes e a ESECS-IPP, Tânia Fiorentino, em representação da restauração, e Luís Grades, em representação da hotelaria. Ambos destacaram a relevância da formação de profissionais para estes sectores.
Ceia da Silva, presidente da ERTA, salientou as principais linhas orientadoras da Entidade Regional, os índices de crescimento do turismo no Alentejo e a articulação cada vez mais necessária entre todos os stakeholders e o Ensino Superior.