Linhas de Elvas
Nutriprado
Elióptica - Cuidamos da sua visão
Sanielvas 358x90 - Nov17
Linhas Rádio
Linhas PDF
Linhas Rádio
Sanielvas 358x90 - Nov17

Greve dos médicos

80 a 85% dos médicos no Alentejo aderiram à greve

Alentejo com blocos operatórios fechados assim como cirurgias e consultas adiadas em hospitais e centros de saúde. Este foi o efeito da greve dos médicos no dia de ontem.

26 Outubro 2017

O secretário regional do Alentejo do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), Armindo Sousa Ribeiro, disse sobre a região alentejana, "em termos gerais, houve uma média de adesão à greve entre 80 e 85%". Acrescentou ainda que para o distrito de Évora esses números foram "entre 80 e 85%", mas no distrito de Portalegre a adesão foi ainda mais significativa, "entre 85 e 90%", resultando sobretudo no adiamento de consultas.

Sobre o hospital de Évora, Vasco Neves, delegado distrital de Évora do SIM, disse que várias consultas externas e cirurgias foram adiadas e só uma das cinco salas do bloco operatório esteve em funcionamento.

Em Portalegre, apenas uma das três salas do bloco operatório esteve em funcionamento. Segundo Armindo Sousa Ribeiro, para além disto, no hospital de Portalegre várias cirurgias e consultas foram adiadas.

Os médicos da região Sul e das Regiões Autónomas estiveram ontem, dia 25, em greve. Depois da greve de ontem e para além do apelo do SIM, aos seus membros para que participem na greve nacional da Administração Pública marcada para sexta-feira, dia 27,  está prevista ainda, para dia 8 de Novembro, um dia de greve dos médicos a nível nacional.

Os médicos reclamam a redução de 18 para 12 horas semanais dos turnos nos serviços de urgência e a diminuição dos utentes por médico de família de 1.900 para 1.500.