alimentos de extremadura
Linhas de Elvas
Elióptica 2020 - Proteja os olhos
Bricoelvas
Elióptica 2020 - Loja Online
Camelo Maio 2020
El Faro - Campanha de Verão
Jocriauto 012020
Nabeirauto - Crossland X
Jocriauto 012020
Nabeirauto - Crossland X
Sanielvas 358x90 - Nov17

Fronteiras terrestres com Espanha vão continuar encerradas até 30 de Junho

As fronteiras terrestres entre Portugal e Espanha vão continuar encerradas até às 23:59 de 30 de junho devido à pandemia da doença covid-19, foi hoje aprovado em Conselho de Ministros.

11 Junho 2020

As fronteiras terrestres entre Portugal e Espanha vão continuar encerradas até às 23:59 de 30 de junho devido à pandemia da doença covid-19, foi hoje aprovado em Conselho de Ministros.

O controlo das fronteiras terrestres com Espanha está a ser feito desde as 23:00 do dia 16 de março em nove pontos de passagem autorizada devido à pandemia de covid-19 e este controlo terminava na próxima segunda-feira.

“Foi aprovada a resolução que prorroga a reposição, a título excecional e temporário, do controlo de pessoas na fronteira com Espanha, até às 23:59 do dia 30 de junho de 2020, no âmbito da pandemia da doença covid-19, sem prejuízo de reavaliação a cada 10 dias e possível prorrogação” refere o comunicado do Conselho de Ministros.

No âmbito do controlo das fronteiras, estão impedidas as deslocações turísticas e de lazer entre os dois países, sendo apenas permitida circulação de transportes de mercadorias, de trabalhadores transfronteiriços, trabalhadores sazonais, veículos de emergência e socorro e de serviço de urgência.

Os pontos de fronteira em funcionamento são Valença-Tuy, Vila Verde da Raia-Verín, Quintanilha-San Vitero, Vilar Formoso-Fuentes de Oñoro, Termas de Monfortinho-Cilleros, Marvão-Valência de Alcântara, Caia-Badajoz, Vila Verde de Ficalho-Rosal de la Frontera e Castro Marim-Ayamonte.

O controlo nas fronteiras é feito pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, em colaboração com a GNR.

Portugal está em situação de calamidade desde 03 de maio devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência durante 45 dias.