Coronavírus Covid-19
Linhas de Elvas
El Faro - Campanha de Verão
Elióptica 2020 - Proteja os olhos
Bricoelvas
Camelo Maio 2020
Elióptica 2020 - Loja Online
CME Redes Sociais
Jocriauto 012020
Nabeirauto - Opel Mokka
Sanielvas 358x90 - Nov17
Nabeirauto - Opel Mokka
Jocriauto 012020

Tribunal de Elvas liberta quatro homens que tentaram agredir agentes da PSP

A mesma fonte adiantou à agência Lusa que os quatro detidos, com idades entre os 19 e os 40 anos, foram ouvidos na segunda-feira pelo tribunal, que determinou ainda que o caso passe a inquérito.

28 Abril 2020

O Tribunal de Elvas aplicou a medida de coação de Termo de Identidade e Residência (TIR) aos quatro homens detidos, no domingo, por tentativa de agressão a agentes da polícia, disse hoje fonte da PSP.
A mesma fonte adiantou à agência Lusa que os quatro detidos, com idades entre os 19 e os 40 anos, foram ouvidos na segunda-feira pelo tribunal, que determinou ainda que o caso passe a inquérito.
Na madrugada de domingo, a PSP deteve os quatro homens, de um grupo entre 15 a 20 pessoas, que tentaram agredir agentes da polícia com pedras e garrafas de vidro e efetuaram dois tiros, relatou a PSP.
Segundo um comunicado divulgado na altura pelo Comando Distrital de Portalegre da Polícia, cerca das 00:30 de domingo, o carro patrulha adstrito à Esquadra da PSP de Elvas foi chamado a uma ocorrência de ruído num local da cidade, onde supostamente estaria a decorrer uma festa.
"Chegados ao local, os elementos policiais foram imediatamente ameaçados com o arremesso de pedras e garrafas de vidro, numa atitude totalmente hostil para com os polícias, por um grupo de cerca de 15 a 20 pessoas", referiu o comunicado, acrescentando que, posteriormente, foram detidos quatro homens.
De acordo com a PSP, "foi perfeitamente audível o som de dois disparos de arma de fogo, tendo a mesma sido disparada do interior do local onde se desenrolava a festa".
"Atendendo a que os meios no local se mostravam claramente insuficientes", segundo a polícia, foram solicitados reforços policiais, tendo comparecido no local uma Equipa de Intervenção Rápida e uma Equipa de Investigação Criminal.
Quando os polícias tentavam chegar à conversa com o proprietário do local onde se realizava a festa, já com "as medidas de segurança e de autoproteção implementadas pelos elementos policiais no terreno, para salvaguardar a sua integridade física" e no intuito de "apurar responsabilidades e identificar os autores do arremesso de pedras e garrafas e dos disparos de arma de fogo", os agentes policiais foram "novamente ameaçados, bem como sofreram tentativas de agressão".
Naquela altura, acrescenta o comunicado, foram arremessadas várias pedras e garrafas de vidro, sendo que, ao abrir do portão da propriedade onde se desenrolava a festa, um grupo de cerca de 10 pessoas "atiçou um canídeo de raça 'pitbull' e avançou em comunhão de esforços com o intuito de agredirem os elementos policiais no local".
Perante esta atitude, relata a polícia, "houve necessidade dos elementos policiais efetuarem três disparos para o ar de ‘shot gun', com bagos de borracha, para dispersar o grupo", sendo que das "tentativas de agressão aos agentes de autoridade" resultou a interceção de quatro homens, que foram detidos.
Para consumar as detenções, a polícia refere que teve necessidade de "utilizar a força estritamente necessária", tendo para tal sido "utilizadas as técnicas de intervenção policial e técnicas de restrição e algemagem ministradas pela PSP".
Segundo o comunicado, "três dos detidos tiveram necessidade de receber tratamento hospitalar", tendo tido todos alta hospitalar, passado uma hora e meia, após terem dado entrada no Hospital de Santa Luzia, em Elvas.