Coronavírus Covid-19
Linhas de Elvas
CCDRA 4º Trimestre 2019
El Faro - Primavera 2020
Nutriprado
Elióptica 2020 - 5
Nabeirauto Corsa
Jocriauto 012020
Sanielvas 358x90 - Nov17
Assine Já
Nabeirauto Corsa
Jocriauto 012020

Covid-19: Canceladas visitas turísticas a espaços da Universidade de Évora

A Universidade de Évora anunciou hoje o cancelamento, até dia 30, das visitas turísticas ao Colégio do Espírito Santo e ao Centro Interativo de Arqueologia, ao abrigo do plano de contingência para prevenção do novo coronavírus (Covid-19).

09 Março 2020

A Universidade de Évora anunciou hoje o cancelamento, até dia 30, das visitas turísticas ao Colégio do Espírito Santo e ao Centro Interativo de Arqueologia, ao abrigo do plano de contingência para prevenção do novo coronavírus (Covid-19).
“O plano foi hoje aprovado pelo grupo de trabalho constituído para acompanhamento desta situação do novo coronavírus e vai ser também disponibilizada uma versão em inglês para informar os alunos estrangeiros”, revelou à agência Lusa a reitora da academia alentejana, Ana Costa Freitas.
A reitora explicou que o Colégio do Espírito Santo, o principal edifício da universidade, e o Centro Interativo de Arqueologia, no Palácio do Vimioso, “estão fechados para turistas desde hoje e até ao dia 30 deste mês”.
“Decidimos cancelar as visitas turísticas e, como estas estão incluídas no bilhete único” da Rede de Museus de Évora, o Évora Ticket, que garante a entrada em diversos espaços museológicos locais, “tivemos de avisar a Turismo do Alentejo”, entidade coordenadora do projeto, sublinhou.
No âmbito do plano de contingência, a UÉ decidiu também adiar todos os eventos marcados para os espaços da universidade, até dia 22 deste mês, como debates ou conferências.
“No dia 16, voltamos a reunir e vamos fazer nova avaliação da situação e uma atualização destas medidas”, disse a reitora, salientando que a instituição “já dispõe de salas de isolamento” nos seus “vários edifícios”.
Segundo Ana Costa Freitas, ainda não foi necessário fechar nada, nem cantinas, nem bibliotecas, tendo já sido “distribuído desinfetante” e implementadas “regras de higiene”.
“Os serviços da universidade vão fazer a higiene nos corrimões de escadas, nas maçanetas e, depois, é pedido a cada pessoa que trate do seu espaço de trabalho”, com “o desinfetante distribuído”, indicou.
O plano de contingência da UÉ, alinhado com as orientações das autoridades de saúde nacionais e internacionais, tem como objetivo proteger estudantes, professores e funcionários, face aos recentes desenvolvimentos da epidemia de Covid-19 no país.
Também o Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) anunciou hoje que decidiu “manter exclusivamente as atividades letivas obrigatórias” e suspender “todas as demais”, bem como os eventos e as iniciativas públicas da sua iniciativa ou sob sua responsabilidade em locais fechados ou abertos ao público.
O IPBeja também decidiu cancelar “os eventos já autorizados e que ainda não se tenham realizado” e desaconselhou “a participação em quaisquer atividades ou eventos fora do instituto” e para os quais não irá prestar qualquer apoio.
As medidas foram decididas sob proposta da comissão responsável pela elaboração do plano de contingência aprovado pelo IPBeja e vão ser “objeto de avaliação regular e periódica”.
Ainda no Alentejo, o presidente do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), Albano Silva, disse à Lusa que o plano de contingência da instituição prevê o adiamento de todas as ações que vão além das atividades letivas e que envolvam pessoas de fora da comunidade estudantil.
“Estamos também a evitar viagens para o estrangeiro para locais que tenham casos, bem como estamos a desaconselhar viagens para outras paragens”, disse.