Coronavírus Covid-19
Linhas de Elvas
El Faro - Abril 2020
Linhas em sua casa
CCDRA 4º Trimestre 2019
Elióptica 2020 - 5
Jocriauto 012020
Linhas de Elvas
Nabeiroauto - Abril 2020
Jocriauto 012020
Linhas de Elvas
Sanielvas 358x90 - Nov17
Nabeiroauto - Abril 2020
Assine Já

Vidigueira

Vítima grave de tentativa de homicídio nos cuidados intensivos

A vitima, de 51 anos, está “estável, mas encontra-se sedada e sob vigilância”, acrescentou a fonte, que se escusou a precisar o tipo de ferimentos que a mulher apresenta.

27 Fevereiro 2020

A mulher que ficou hoje ferida em estado grave depois de ser alvo de uma tentativa de homicídio na vila de Vidigueira está nos cuidados intensivos do Hospital de Beja, revelou à agência Lusa fonte hospitalar.
A vitima, de 51 anos, está “estável, mas encontra-se sedada e sob vigilância”, acrescentou a fonte, que se escusou a precisar o tipo de ferimentos que a mulher apresenta.
A vítima e uma outra mulher, de 55 anos, foram hoje alvo de tentativas de homicídio alegadamente perpetradas por um homem de 53 anos, com uma arma de fogo, tendo o suspeito tentado suicidar-se a seguir e sido detido, disse à agência Lusa fonte da GNR.
A vítima de 55 anos sofreu “ferimentos ligeiros numa mão” e também foi transportada para o Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, mas “já teve alta”, afirmou a fonte hospitalar contactada pela Lusa.
As tentativas de homicídio das duas mulheres ocorreram cerca das 00:20, junto a um lar de idosos situado na vila de Vidigueira, no distrito de Beja, disse a fonte da GNR.
O suspeito foi identificado e detido, cerca das 03:15, na sua casa, na aldeia de São Matias, no concelho vizinho de Beja, depois de ter tentado suicidar-se por envenenamento, indicou a fonte.
Segundo a GNR, o homem foi assistido em casa e depois também transportado para o Hospital de Beja, onde está detido e a receber cuidados médicos até ter alta para ser submetido a primeiro interrogatório judicial.
A fonte hospitalar disse à Lusa que o homem “está no serviço de urgência e vai passar para o serviço de observação”.
“O homem continua sob observação e vai ter de permanecer pelo menos durante os próximos dois dias” no hospital, acrescentou a fonte, indicando que o suspeito está detido e sob vigilância de dois militares da GNR.
A GNR fez as primeiras diligências, mas já passou a investigação do caso para a alçada da Polícia Judiciária.