Coronavírus Covid-19
Linhas de Elvas
Linhas em sua casa
CCDRA 4º Trimestre 2019
El Faro - Abril 2020
Nabeiroauto - Abril 2020
Linhas de Elvas
Jocriauto 012020
Jocriauto 012020
Linhas de Elvas
Assine Já
Nabeiroauto - Abril 2020
Sanielvas 358x90 - Nov17

Arquidiocese de Évora mantém programa "Ser Igreja" apesar do fecho da Rádio Sim

Apesar da descontinuidade das emissões da Rádio Sim, que abrangerá também a Rádio Sim Alentejo, o magazine religioso "Ser Igreja" da Arquidiocese de Évora, que era emitido nesta antena, vai continuar a ser produzido.

09 Janeiro 2020

A Rádio Sim irá ser descontinuada em breve, por motivos de sustentabilidade económica, conforme foi tornado público recentemente pelo seu Conselho de Gerência.

Contudo, apesar da descontinuidade das emissões desta Rádio, que abrangerá também a Rádio Sim Alentejo, o magazine religioso "Ser Igreja" da Arquidiocese de Évora, que era emitido nesta antena, vai continuar a ser produzido.

Neste sentido, a emissão do Ser Igreja da Arquidiocese de Évora continuará a ser aos Domingos, das 10h-11h, nas Rádios que, há mais de uma década, transmitem o programa, em simultâneo, nomeadamente: Rádio Despertar (Voz de Estremoz) em 94.5 FM; e Rádio Telefonia do Alentejo (Évora) em 103.2 FM. Pode ainda ouvir o Ser Igreja, produzido pela Arquidiocese de Évora, nas seguintes emissoras: Rádio Campanário (Voz de Vila Viçosa) em 90.6 FM; Rádio TDS – Telefonia do Sul (Setúbal, Alentejo e Lisboa.) em 93.9FM e 104.7FM; e Rádio Canção Nova em 103.7 FM, a partir de Fátima para a zona Centro de Portugal.

Além das ondas da rádio, esta emissão pode ainda ser ouvida on-line na página oficial da Arquidiocese de Évora em dioceseevora.pt ou na página de Facebook da Arquidiocese de Évora.

Comunicado do Arcebipo de Évora na íntegra

"No passado dia 3 de Janeiro, recebi uma comunicação pessoal da parte do Ex.mo Conselho de Gerência do Grupo Renascença, avisando que nessa mesma manhã, seria comunicado aos colaboradores da “Rádio Sim” a sua descontinuidade, ou seja o fim desse projeto radiofónico.

Perante inúmeros pedidos de esclarecimento chegados à Casa Arquiepiscopal, devo informar que:

1 - A nossa Arquidiocese não foi convidada a participar em qualquer encontro que tenha a ver com esta decisão. Porém, mantém-se permanentemente disponível para dialogar sobre os diversos temas de comum interesse e sobre a possibilidade de alguma possível presença radiofónica regional para o futuro.
2 - A Arquidiocese de Évora está imensamente reconhecida ao excelente trabalho iniciado em 1985 pelo estúdio regional da Rádio Renascença, “Voz do Alentejo”, ainda em Onda Média, e desde há onze anos à Rádio Sim. Igualmente agradece à Rádio “Sim Alentejo”, pelo qualificado trabalho e pela possibilidade oferecida à “Rádio Sim” da sua Frequência Modelada.
3 - É com enorme apreço que a Arquidiocese agradece à extraordinária e voluntariosa equipa do Programa “Ser Igreja”, pelos relevantes serviços prestados às causas da evangelização, da cultura e da humanização, semanalmente e ao longo de dezenas de anos, desde os inícios da “Voz do Alentejo”, ainda que com outras designações.
4 - Agradecemos a todas as Rádios Locais, que com a mais desinteressada amizade e competente sentido de isenção profissional, fazem o favor de transmitir e levar aos seus ouvintes, o nosso programa semanal “Ser Igreja”. Reafirme-se que de modo totalmente gracioso e sem permuta. A todas as Rádios Amigas, o nosso muito OBRIGADO!
5 - É da mais elementar justiça, agradecer a cada funcionário e a todos em conjunto, enquanto excelente equipa, pela dedicação e “amor à causa” sempre demonstrada, sobretudo nos momentos mais exigentes e difíceis. Como é óbvio, o Arcebispo de Évora confia plenamente no sentido rigoroso de justiça com que a Empresa Renascença saberá tratar cada um deles e tudo fará para os apoiar humanamente neste momento das suas vidas. A todos
muito OBRIGADO.
6 - Tendo sido a “Rádio Sim”, vocacionada para as camadas populacionais com mais idade e sendo a Nossa Arquidiocese um território interior marcado pelo envelhecimento e pela consequente desertificação populacional, claro que o desaparecimento da “Rádio Sim”, provoca um vazio e empobrecimento da presença da amizade e solidariedade cristã feita companhia junto destas nossas camadas populacionais. Certos que os laços humanos estabelecidos entre a “Rádio Sim” e estas pessoas foram excelentes e continuam a fazer falta, agradecemos aos técnicos nacionais pelo excelente trabalho realizado. Claro que nos fica a interpelação de como continuar este trabalho, a todos pedimos oração para que o Senhor interceda por nós e nos inspire, na certeza de que não ficaremos parados.
7 - A Arquidiocese de Évora, como é sua Missão, sempre pôs ao inteiro dispor da Emissora Católica, os seus estúdios de Évora e Elvas. Neste contexto agradece também à Fundação Eugénio de Almeida, por ter cedido os seus terrenos para a instalação das antenas e dos emissores.
Comungamos com o Conselho de Gerência da Emissora Católica Portuguesa o sofrimento que decisões como esta acarretam. A experiência comum que nos uniu ao longo destas dezenas de anos poderá ser sementeira de novos desafios assumidos em comum. Ficamos a aguardar, pois conhecemos a enorme capacidade criativa da Rádio Renascença que todos amamos.
8 - Pessoalmente, trabalhei como Assistente Religioso e Redator Cultural durante 28 anos nesta casa, por isso muito me custa pessoalmente testemunhar o momento que ali se vive; com todos e para todos os funcionários da “Rádio Sim” e “ Rádio Sim Alentejo”, para os seus ouvintes, o seu público e os seus amigos, o meu obrigado e a certeza do meu atento acompanhamento.

+Francisco José Senra Coelho, Arcebispo de Évora"