Linhas de Elvas
Jocriauto
Elióptica 2020 - 2
El Faro - Rebajas 2020
Nutriprado
Nabeirauto Crossland
Jocriauto 012020
Nabeirauto Crossland
Assine Já
Sanielvas 358x90 - Nov17
Jocriauto 012020

Crato

PS garante que concurso para projecto da Barragem do Pisão deve ser lançado este mês

O concurso público para a elaboração dos projectos de engenharia para a construção da Barragem do Pisão, no Alto Alentejo, deverá ser lançado este mês, admitiu hoje à agência Lusa o deputado Luís Moreira Testa (PS).

08 Janeiro 2020

O concurso público para a elaboração dos projectos de engenharia para a construção da Barragem do Pisão, no Alto Alentejo, deverá ser lançado este mês, admitiu hoje à agência Lusa o deputado Luís Moreira Testa (PS).
“Muito provavelmente, o concurso público de todos os projectos será lançado até ao final deste mês”, disse o deputado socialista, eleito pelo círculo eleitoral de Portalegre.
O concurso público engloba, segundo Luís Moreira Testa, os projectos de engenharia do paredão principal e de um outro que ficará a jusante para efectuar a bombagem para a albufeira, além do estudo de impacte ambiental.
A Barragem do Pisão, no concelho do Crato, distrito de Portalegre, prevê um investimento total de 168 milhões de euros, devendo o projecto estar concluído em 2027.
Além dos 168 milhões de euros para a construção da barragem, acresce ainda um outro investimento de 50 milhões de euros para regadio que deverá abranger uma área de “10 a 12 mil hectares”, conforme disse, em Junho do ano passado, o então ministro da Agricultura Capoulas Santos.
Em Dezembro último, a actual ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, também garantiu que a construção da barragem "vai ser uma realidade" e que já existe financiamento para desenvolver os trabalhos preparatórios.
Luís Moreira Testa explicou que o financiamento para a albufeira “não é construído” com base no Orçamento do Estado (OE), dependendo de fundos comunitários e de um acordo com o Banco Europeu de Investimento (BEI).
A Barragem do Pisão, com um espelho de água de sete quilómetros quadrados, prevê produzir energia suficiente para abastecer 75% da população do distrito de Portalegre.
A energia eléctrica produzida através de uma central solar fotovoltaica com potência de 150 megawatts (MW) será capaz de gerar cerca de 275 gigawatt-hora (GWh) com entrega à rede através da linha de alta tensão existente.
A água para o abastecimento público terá mananciais anuais de cerca de 3,3 milhões de metros cúbicos.
De acordo com o resultado apresentado por um grupo de trabalho criado por várias entidades, este é um empreendimento “técnica, financeira, ambiental e socialmente viável”, que projecta uma área de rega de 12 mil hectares, dispondo de 67 mil metros cúbicos de água anuais para esse efeito.
“Produzirá 275 GWh/ano e perspectiva uma receita de 25,2 milhões de euros por ano, através da central solar fotovoltaica a ser instalada numa área de dois quilómetros quadrados”, concluiu o grupo de trabalho.
O Governo anunciou em Junho de 2019 que aprovou o relatório do grupo de trabalho que avaliou a viabilidade técnico-financeira do projecto hidráulico de fins múltiplos da Barragem do Pisão.
O grupo de trabalho foi constituído por um representante do ministro da Economia, que coordenou, e elementos da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, Direção-Geral de Energia e Geologia, Grupo Águas de Portugal, Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva e da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo.
Este projecto hidroagrícola, que prevê a submersão da pequena aldeia do Pisão, com 60 habitantes, já foi anunciado por três primeiros-ministros, Mário Soares, António Guterres e Durão Barroso, mas continua por construir.