Linhas de Elvas
CCDRA 3º Trimestre 2019
Elióptica Natal 2019
Nutriprado
Liberdade Branco
Jocriauto
Sanielvas 358x90 - Nov17
Assine Já
Liberdade Branco
Jocriauto

Movimento exige modernização da linha ferroviária do Alentejo

Um movimento do Alentejo vai apresentar no parlamento uma petição pública a exigir a "urgente" eletrificação e modernização dos troços entre Casa Branca e Funcheira da linha ferroviária do Alentejo, considerando ser uma "prioridade de interesse nacional".

02 Dezembro 2019

Um movimento do Alentejo vai apresentar no parlamento uma petição pública a exigir a "urgente" eletrificação e modernização dos troços entre Casa Branca e Funcheira da linha ferroviária do Alentejo, considerando ser uma "prioridade de interesse nacional".
Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, a comissão dinamizadora do AMAlentejo refere que a petição que lançou já ultrapassou o objetivo das 2.000 assinaturas traçado para ser alcançado até 30 de novembro deste ano, dia em que já contabilizava 2.826 assinaturas.
Segundo o movimento, as assinaturas já alcançadas garantem "desde já" a audição do AMAlentejo por uma comissão da Assembleia da República, à qual irá ser distribuída a petição.
"É agora da maior importância prosseguir a recolha" de assinaturas para se "ultrapassar as 4.000 necessárias para tornar obrigatória a discussão" em plenário da Assembleia da República da petição sobre a eletrificação e modernização os troços Casa Branca/Beja e Beja/Funcheira da Linha do Alentejo.
O movimento frisa que, ao apresentar a petição, "não está apenas a exercer um direito de cidadania", mas também "a lembrar" à Assembleia da República que "deve tomar as deliberações adequadas" para que "seja cumprida" a resolução que aprovou em julho deste ano "sem votos contra" e recomenda ao Governo para eletrificar e modernizar os dois troços da Linha do Alentejo.
Tendo em conta "a premência de uma rápida decisão" sobre a eletrificação e modernização dos dois troços, um "importante projeto de interesse nacional, estratégico e vital para o Alentejo", o movimento informa que irá pedir reuniões aos grupos parlamentares da Assembleia da República que "contribuíram para a aprovação" da resolução em julho.
O AMAlentejo considera que a Assembleia da República, "em coerência" com a resolução de julho e tal como fez em relação ao troço Casa Branca/Beja, "pode e deve, aprovar, no mínimo, um projeto de resolução que determine a inscrição" da eletrificação e modernização do troço Beja/Funcheira no Programa Nacional de Investimentos para o período entre 2020 e 2030 (PNI2030).
Segundo o movimento, o troço Beja/Funcheira "é fundamental para dar coerência de rede e garantir a viabilidade e a sustentabilidade da solução ferroviária proposta na 'Estratégia de Acessibilidade Sustentável do Alentejo nas ligações Nacional e Internacional' apresentada pela Plataforma Alentejo", da qual o AMAlentejo faz parte.
O movimento lembra que a Assembleia da República decidiu inscrever a eletrificação e modernização do troço Casa Branca/Beja no PNI2030, que está em discussão no Conselho Superior de Obras Públicas.
O AMAlentejo foi criado em abril de 2015 com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento económico e social do Alentejo, desenvolver ações conducentes à regionalização e apoiar, valorizar e defender o poder local democrático e conta com mais de 330 adesões, entre instituições e personalidades.