Linhas de Elvas
Elióptica Julho 2019
Nutriprado
Liberdade Branco
Liberdade Branco
Assine Já
Sanielvas 358x90 - Nov17

Alunos belgas, cipriotas e espanhóis realizam actividades na região

O Agrupamento de Escolas de Borba recebe, entre os dias 10 e 15 de Novembro, alunos belgas, cipriotas e espanhóis, cumprindo a terceira mobilidade do projecto Erasmus+.

10 Novembro 2019

O Agrupamento de Escolas de Borba recebe, entre os dias 10 e 15 de Novembro, alunos belgas, cipriotas e espanhóis, cumprindo a terceira mobilidade do projecto Erasmus+.
O projecto teve início numa parceria eTwinning, que se tornou Erasmus e obteve financiamento para os intercâmbios de alunos e professores, com o apoio da equipa e da Direcção.
No passado ano lectivo, alunos e professores estiveram em Valência/Catarroja, em Espanha, e em Kortrijk, na Bélgica.
Durante os intercâmbios, os estudantes têm actividades específicas, que compreendem visitas de estudos e trabalho colaborativo entre alunos e professores, permitindo aprender mais sobre o património natural, cultural e imaterial, além do desenvolvimento de competências linguísticas e digitais.
A estadia em Borba tem um programa vasto, desde a realização de um jogo ao aprender desenho digital, evento de desenho com os Urban Sketchers, maratonas fotográficas e intervenção de um especialista em património.
As iniciativas terão lugar em Borba (percurso cultural, Festa da Vinha e do Vinho e Adega), Estremoz (percurso pela praça e visita à oficina dos Bonecos de Estremoz, património da UNESCO), Vila Viçosa (Castelo e Palácio), Elvas (percurso do turismo militar património da UNESCO, Forte da Graça, Museu Militar e Fábrica das Ameixas de Elvas) e Campo Maior (Centro de Ciência do Café e Centro Comunitário, para ver as flores de papel, candidatas a património imaterial da humanidade).
“Além do Município de Borba, que é nosso parceiro e tem evidenciado todos os esforços para a concretização do programa, os municípios limítrofes também se juntaram a esta acção, com o objectivo de partilhar o que de melhor existe no Alentejo”, refere Elisabete Fiel, coordenadora do projecto.
“Será uma semana que requer muita energia na comunidade escolar, pois, além das três turmas do nono, também as famílias que acolhem os alunos das diferentes nacionalidades estão empenhadas em proporcionar momentos especiais”, acrescenta a responsável.