Linhas de Elvas
Elióptica Julho 2019
Nutriprado
Liberdade Branco
Liberdade Branco
Assine Já
Sanielvas 358x90 - Nov17

PS quer ver punidos autores de "crime de enorme gravidade" contra bombeiros de Borba

“Tratando-se de um crime de enorme gravidade, o PS exige do poder judicial a correspondente punição dos autores deste hediondo ato”, lê-se num comunicado da Federação Distrital de Évora socialista.

07 Novembro 2019

A Federação de Évora do PS qualificou hoje como “um crime de enorme gravidade” a violência ocorrida no quartel dos bombeiros de Borba, que feriu dois operacionais, e exigiu do poder judicial a “punição” dos autores.
“Tratando-se de um crime de enorme gravidade, o PS exige do poder judicial a correspondente punição dos autores deste hediondo ato”, lê-se num comunicado da Federação Distrital de Évora socialista.
No comunicado, assinado pela comissão política distrital da federação, o PS manifesta-se também “solidário” para com a corporação dos Bombeiros Voluntários de Borba, no distrito de Évora.
“Face aos lamentáveis acontecimentos que atingiram os Bombeiros Voluntários de Borba, o PS deliberou por unanimidade manifestar a sua total solidariedade” para “com as vítimas deste intolerável ato criminoso” e para “com a corporação no seu todo”, pode ler-se no comunicado.
A tomada de posição da estrutura distrital socialista surge na sequência da violência verificada, na madrugada de sábado, no quartel dos bombeiros de Borba.
Nessa madrugada, por volta das 00:30, dois bombeiros da corporação local ficaram feridos - um deles foi agredido - numa ocorrência que envolveu a invasão do quartel por um grupo cerca de 20 pessoas, disse à Lusa o comandante da associação humanitária, Joaquim Branco.
Os bombeiros sofreram ferimentos ligeiros, um por agressão a murro e o outro devido a vidros partidos da porta principal do quartel, tendo sido transportados para o Serviço de Urgência Básica do Centro de Saúde de Estremoz, segundo o responsável.
A GNR identificou três pessoas envolvidas no incidente em Borba, mas não efetuou qualquer detenção, disse à Lusa fonte da força de segurança, que explicou que o processo vai seguir os trâmites normais, através do Ministério Público.
Também esta segunda-feira, dois bombeiros da corporação de Elvas, no distrito de Portalegre, foram ameaçados de morte por um homem à entrada para a triagem nas urgências do Hospital de Santa Luzia, naquela cidade, disse à Lusa o comandante da associação humanitária local, Tiago Bugio.
Na terça-feira, a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), presidida por Jaime Marta Soares, repudiou os “atos de violência” perpetrados contra bombeiros das duas corporações alentejanas.
A LBP solicitou também ao ministro da Administração Interna uma “resposta urgente" sobre “que medidas de segurança preconiza para os bombeiros” poderem exercer a sua missão.