Linhas de Elvas
Elióptica Julho 2019
Nutriprado
Legislativas Especial Semana à Sexta
Assine Já
Sanielvas 358x90 - Nov17

Faleceu Maurílio de Gouveia, arcebispo emérito de Évora

Prelado tinha 86 anos

19 Março 2019

Faleceu esta tarde, 19 de Março, D. Maurílio de Gouveia, arcebispo emérito de Évora. Tinha 86 anos, estava no Funchal (Madeira) onde residia o prelado.

“A Diocese do Funchal manifesta o seu pesar pelo falecimento do arcebispo emérito de Évora, D. Maurílio de Gouveia, neste dia da festa de São José”, refere a nota divulgada pelos serviços diocesanos de comunicação, na Madeira.

D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia nasceu a 5 de agosto de 1932 em Santa Luzia, no Funchal; cumpriu a etapa vocacional no Seminário Diocesano do Funchal e foi ordenado sacerdote a 4 de junho de 1955.

De acordo com a Arquidiocese de Évora aos 22 anos seguiu para Roma, para prosseguir os estudos, e formou-se em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana, tendo sido pós-graduado em Teologia Pastoral, na Pontifícia Universidade Lateranense.

Após este período, regressou à Madeira para exercer várias missões pastorais, como a de vice-reitor do Seminário do Funchal e professor de Teologia na mesma instituição.

A 26 de novembro de 1973, aos 41 anos, D. Maurílio de Gouveia recebe a nomeação episcopal, como bispo titular de Sabiona e bispo auxiliar de Lisboa, através do Papa Paulo VI.

A ordenação episcopal de D. Maurílio de Gouveia foi celebrada pelo então cardeal-patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro, a 13 de janeiro de 1974.

Quatro anos mais tarde, a 21 de maio de 1978, o bispo madeirense foi nomeado arcebispo titular de Mitilene, e a 17 de outubro de 1981, aos 49 anos de idade, chegou para D. Maurílio de Gouveia a nomeação como arcebispo de Évora, por intermédio do Papa João Paulo II, sucedendo a D. Frei David de Sousa.

A tomada de posse de D. Maurílio de Gouveia como arcebispo de Évora aconteceu a 8 de Dezembro de 1981.

Ao longo dos 26 anos em que tomou conta dos destinos da arquidiocese de Évora, D. Maurílio de Gouveia destacou-se pelo empenho pastoral, assumindo como pioneiro num trabalho de proximidade com as comunidades católicas locais.

Em 2007, por ter atingidos os 75 anos, idade limite para o desempenho da missão episcopal, Maurílio de Gouveia apresentou a Papa Bento XVI a resignação do cargo de arcebispo de Évora. José Alves tomou-lhe o lugar.

Os últimos anos foram passados no Funchal.

O arcebispo de Évora, Francisco Senra Coelho, lamentou a morte de Maurílio de Gouveia, considerando que o prelado que liderou os destinos da arquidiocese, entre 1981 e 2008, é um homem que fica “no coração do Alentejo”.