alimentos extremadura
Linhas de Elvas
Talho Escarduça
Elióptica Fevereiro 2019
Linhas Rádio 2019
Liberdade Branco
Linhas Rádio 2019
Sanielvas 358x90 - Nov17
Assine Já
Liberdade Branco

Perto de 30 escolas fechadas no distrito

60% dos enfermeiros aderiram à greve em ambos os hospitais

15 Fevereiro 2019

Cerca de três dezenas de escolas fecharam no distrito de Portalegre em consequência do segundo dia de greve nacional da função pública, desta sexta-feira, 15 de Fevereiro.

Destaque para a cidade de Portalegre que teve todas as escolas e jardins de infância encerrados.

O agrupamento de escolas de Campo Maior fechou o Centro Escolar e Escola Secundária.

No concelho de Elvas, o agrupamento de escolas número 1 fecharam o 2º e 3º ciclo; o 1º ciclo da Boa-Fé e a Pré e primeiro ciclo das Fontainhas. Ficaram a funcionar a Pré-primária da Boa-Fé, a escola de Alcáçova e Raposeira.

No agrupamento número 2, denominado agrupamento de Sta Luzia, só houve registo da falta de um professor. No agrupamento numero 3 encerrou a escola de Santa Eulália.

Quanto a tribunais houve registo de funcionários que aderiram à greve, mas não afectou a normalidade do serviço. Cerca de 245 aderiram no núcleo total da comarca de Portalegre, Em Elvas cerca de 30% dos funcionários fizeram greve.

O ‘Linhas’ contactou a USNA (União de Sindicatos do Norte Alentejano) que, de acordo com dados recolhidos refere que na Saúde 60% dos enfermeiros e 50% do pessoal da administração pública aderiram à greve em ambos os hospitais do distrito. Alguns centros de saúde foram afectados. No Crato a unidade fechou portas.

Ao nível da Administração Local destaque para o encerramento de alguns serviços de atendimento ao público, nomeadamente em Avis. A recolha de resíduos foi afectada nos municípios de Nisa e Avis. E os transportes públicos em Portalegre.