Linhas de Elvas
Nutriprado
Neurofit
Elióptica Abril 2019
Talho Escarduça
Liberdade Branco
Linhas Rádio 2019
Liberdade Branco
Assine Já

Município de Avis regulariza situação profissional de trabalhadores precários

Nuno Silva, presidente da câmara, mostrou-se satisfeito com a contratação destes trabalhadores

05 Janeiro 2019

A autarquia de Avis assinou contrato com oito trabalhadores que se encontravam com vínculo laboral precário.

Estes profissionais trabalham em carreiras de assistente operacional, assistente técnico e técnico superior e assinaram contratos de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado.

De acordo com o comunicado da autarquia a integração dos trabalhadores foi feita ao abrigo Programa de Regularização Extraordinária de Vínculos Precários, permitindo a regularização da situação profissional destes trabalhadores cujas funções desempenhadas correspondem a necessidades permanentes da autarquia.

Na sessão de assinatura dos contratos, que se realizou a 28 de Dezembro, os novos trabalhadores municipais foram recebidos pelo Presidente da Câmara Municipal de Avis, Nuno Silva, que se demonstrou satisfeito pelo facto de o município conseguir assegurar a estes trabalhadores um emprego estável e com direitos – todos eles sem vínculo jurídico adequado, há vários anos, em diversas áreas funcionais.

As situações apuradas correspondem a postos de trabalho na situação de regime de prestação de serviços e contratos a termo resolutivo – termo incerto, a que o Município de Avis recorreu para o cumprimento de algumas das suas funções. Perante o novo quadro legislativo e consciente de que se tornava fundamental estabilizar o mapa de pessoal e assegurar a estabilidade profissional destes trabalhadores, o Município de Avis avançou com o concurso para a regularização extraordinária destes vínculos precários, promovendo, desta forma, um maior equilíbrio nas relações laborais, através da criação sustentada de emprego de qualidade e com direitos. Os oito trabalhadores que assinaram contrato passam agora a ter igualdade de direitos e deveres em relação aos restantes trabalhadores com vínculo público.