Linhas de Elvas
Elióptica Janeiro 2019
Nutriprado
ULSNA Gripe
Linhas Rádio 2019
Assine Já
Sanielvas 358x90 - Nov17
ULSNA Gripe
Linhas Rádio 2019

Luís Pedras apela à certificação das Roncas como património cultural (c/fotos)

Ceramista abriu exposição de Roncas na Casa da Cultura e mostrou-se cansado com a evolução da promoção deste material

Alexandre Levezinho

20 Dezembro 2018

Cansado e indignado é desta forma que Luís Pedras se sente no que toca ao trabalho de desenvolver e a promover as Roncas de Elvas.

O ceramista apelou à autarquia para que abraçasse de forma mais dinâmica a promoção deste instrumento, referindo que a cidade tem muito a ganhar com o material.

“A Câmara tem de abraçar estes projectos, que é para todos os elvenses. Pode trazer mais-valias para a cidade. Há a possibilidade de se fazer um espectáculo para o ‘Guinness’ e juntar o maior número de pessoas a tocar roncas, por exemplo. Isso seria algo fantástico e a nível mundial. Lancei um desafio ao vereador Tiago Afonso, pois está neste pelouro há pouco tempo (um ano). Temos de certificar a ronca como um produto de Elvas e torna-lo património imaterial nacional e quem sabe mundial. Temos de trabalhar nesse sentido. Em mais lado nenhum se toca ronca com tanto entusiasmo ou intensidade como em Elvas. Ao fim destes anos todos estou cansado e indignado pois nem tudo funciona bem, mas a esperança é a última a morrer e o cenário pode funcionar com novas percepções e sensibilidades em termos políticos”, disse Luís Pedras ao Linhas na inauguração da exposição ‘Roncas do Castelo’.

O próprio deixou a incógnita sobre a produção deste produto caso Luís Pedras pare de as fazer. “Sou o único a produzir verdadeiramente roncas. Não sei o que acontecerá quando deixar de as produzir. Por isso há que trabalhar e promover escolas de artes e ofícios e estimular as pessoas na aprendizagem de novos ofícios”, indicou.

Tiago Afonso, vereador do município de Elvas, mostrou-se compreensivo com a indignação do ceramista, contudo vincou que a Câmara Municipal de Elvas tem feito o seu trabalho na promoção deste material e que a autarquia deve ser vista como parceira e não como centro base nessa divulgação.

“A Câmara já está a fazer essa promoção há algum tempo, sobre a Ronca de Elvas e o Natal de Elvas, através do Grupo Roncas D’Elvas, da Associação Arkus que é apoiada pelo município. Por essa via estamos a promover este instrumento que é tradicional e representa o natal de Elvas. Há dias o grupo apareceu na televisão num canal nacional e na véspera deste natal, vão novamente entrar em emissão na RTP em directo da Praça da Republica. O papel de Luís Pedras e o trabalho com as roncas são um símbolo para a nossa cidade. A autarquia tem abraçado o projecto de alguma forma. Já falei com ele para tentar reforçar esta promoção. Agora as coisas não se fazem de um dia para o outro, há várias possibilidades em cima da mesa compete-nos a nós interligar com outras entidades como a Direcção-Geral de Cultura, o Ministério ou o Turismo de Portugal. Compreendo o estado de espírito, a nível político o Luís nestes anos todos já encontrou vários autarcas e a história tem vindo a ser a mesma, e isso acontece porque os eleitos municipais vão mudando e o processo sofre recuos, mas afirmo que a Câmara de Elvas não tem estado parada neste tópico”, esclareceu o autarca.

A exposição ‘Roncas do Castelo’ foi inaugurada esta quinta-feira, 20 de Dezembro. A mostra surge na sequência do projecto que abraçou há mais de duas décadas. Na altura decidiu dar de novo vida a estes instrumentos e desde então já construiu mais de 30 mil roncas.

“As minhas roncas estão espalhadas por Portugal e países como Espanha, França, Nova Zelândia, Brasil, EUA, Canadá ou Austrália. Quero dar continuidade e preservar este instrumento e a tradição que na altura se encontrava extinta. A ronca é um elemento cultural da nossa tradição”, disse ao ‘Linhas’.

A exposição está aberta ao público até 6 de Janeiro.