euroace
Linhas de Elvas
Alimentos de Extremadura
Nutriprado
Elióptica Novembro
Liberdade Branco
Bricoelvas
Sanielvas 358x90 - Nov17
Bricoelvas
Assine Já
Liberdade Branco

Espírito crítico na conferência ‘Eu Quero Elvas A Crescer’ enche CNT (c/fotos)

Cerca de 200 pessoas participaram na iniciativa

10 Novembro 2018

Mesmo em tarde de chuva e com feiras em actividade por vários locais da região, o auditório do Centro de Negócio Transfronteiriço (CNT) compôs-se de elvenses que neste sábado, 10 de Novembro, participaram na conferência ‘Eu Quero Elvas A Crescer’.

O evento pautou pela discussão de temas e problemáticas do concelho, tanto na vertente económica, cultural e turística, como também a nível educacional e desportista, numa sala com cerca de 200 pessoas.

A sessão contou com nove oradores, entre eles João Bagulho (ex-dirigente distrital da Direcção Geral de Desportos) que abordou as valências da barragem do Caia e mesmo a oportunidade de criar um centro de alto rendimento semelhante a Montemor-O-Velho.

José Miguel Leonardo (dirigente da Randstad no país) disse que é necessário mudar atitudes ao mesmo tempo que informou a criação de mais postos de trabalho.

João Cipriano (economista), indicou a importância de promover a história e localização de Elvas, além de aconselhar o comércio a mudar costumes, entre eles o horário de funcionamento.

Carlos Correia Dias (Presidente da AIAR) indicou o trabalho que se tem feito em prol da cultura na cidade de Elvas, não esquecendo o Festival de Cinema de Guerra que será expandido a outras localidades no futuro.

Fátima Pinto (Directora do agrupamento de Escolas nº 3 de Elvas) afirmou a necessidade de criar um ensino mais profissional, contudo admite que a ponte com o tecido empresarial não é fácil, com muitas entidades a recusarem estágios.

Francisco Mondragão (Professor na Escola Agrária de Elvas) falou das mais-valias de ter um cluster do Cavalo.

Cláudio Carapuça (Vice-presidente do Município de Elvas) congratulou a iniciativa e apontou a baixa demografia da região como um grande entrave às potencialidades da cidade de Elvas.

O próprio público teve direito a dar a voz. Muitos apelaram a que a iniciativa tenha continuidade, de maneira a que as ideias não ficassem somente no papel.

Paulo Lavadinho (Jornalista e Editor da Booksfactory) e João Alves e Almeida (Director do semanário Linhas de Elvas) responderam ao congratularam a adesão da população e confirmaram que está em vias nova iniciativa de forma a dar seguimento às ideias expostas na sessão.

Este evento foi realizado pelo semanário Linhas de Elvas e da Booksfactory Editores. Contou com o apoio da Câmara Municipal de Elvas e Delta Cafés.

 

Mais desenvolvimentos na edição em papel.