Linhas de Elvas
Nutriprado
Elióptica Regresso às Aulas
Liberdade Branco
Bricoelvas
Bricoelvas
Liberdade Branco
Sanielvas 358x90 - Nov17
Assine Já

Cultura

Monsaraz recebe exposição que defende integração cultural de Portugal e Espanha

O artista de Olivença, Augusto Andrade, vai apresentar a partir de 12 de Outubro a exposição itinerante “Ibéria” na vila medieval de Monsaraz.

09 Outubro 2018

O artista de Olivença, Augusto Andrade, vai apresentar a partir de 12 de Outubro a exposição itinerante “Ibéria” na vila medieval de Monsaraz.

Esta mostra, que integra o ciclo de exposições Monsaraz Museu Aberto, vai estar patente até 2 de Janeiro de 2019 na Igreja de Santiago – Galeria de Arte e pode ser apreciada diariamente entre as 9h30 e as 13h e das 14h às 17h30.

O artista considera que “Ibéria” é uma proposta artística que “quer defender a ideia de integração cultural de Espanha e Portugal como uma ponte para fortalecer as relações transfronteiriças. É uma declaração de intenções que desfigura a fronteira, dilui as diferenças e aproxima as semelhanças de uma história compartilhada”.

A fronteira, ou neste caso a ausência dela, tem sido um tema recorrente na trajectória artística de Augusto Andrade. Uma carreira profissional focada no estudo e análise dos diferentes tipos de fronteiras, as suas características, os seus significados e consequências, sejam elas físicas ou sociais, filosóficas ou políticas, geográficas ou culturais.

Augusto Andrade apresenta em Monsaraz uma série pictórica produzida com materiais como tecido de algodão não tratado, resina de poliéster, fotografia, calçada portuguesa e desenho.  Nas suas obras aparece sempre o conceito de fronteira, seja de forma implícita ou explicita, e pode-se compreender a evolução dos materiais, desde as séries "Plumas" (1998) até "(El rapto de) Europa" (2016). O que muda é o modo e o processo de manipulação desses recursos e ferramentas, dando diferentes resultados visuais em cada uma das séries.