Linhas de Elvas
Elióptica Regresso às Aulas
Nutriprado
Sanielvas 358x90 - Nov17
Bricoelvas
Linhas Rádio
Assine Já
Américo Nunes
Bricoelvas
Sanielvas 358x90 - Nov17
Linhas Rádio

Portalegre

Apoio à vítima de violência doméstica com atendimento em sete concelhos do distrito

O Núcleo de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica (NAVVD) do distrito de Portalegre iniciou a sua actividade a 15 de Janeiro de 2009, perante a celebração de um protocolo entre vários parceiros, vindo assim a concluir, a nível nacional, o processo de criação dos Núcleos.

11 Setembro 2018

O Núcleo de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica (NAVVD) do distrito de Portalegre iniciou a sua actividade a 15 de Janeiro de 2009, perante a celebração de um protocolo entre vários parceiros, vindo assim a concluir, a nível nacional, o processo de criação dos Núcleos.

O NAVVD constituiu-se assim a única resposta especializada na área da Violência Doméstica do distrito de Portalegre, dando resposta aos 15 concelhos que deste fazem parte, através do financiamento do Instituto de Segurança Social.

Mais recentemente, em Janeiro de 2017, e de acordo com a assinatura do Protocolo para Uma Estratégia de Combate à Violência Doméstica e de Género, o NAVVD passou a ter circunscrita a sua intervenção aos concelhos de Arronches, Campo Maior, Castelo de Vide, Elvas, Marvão, Monforte e Portalegre, nos quais são realizados atendimentos pelo menos uma vez por semana, estando o serviço assegurado em permanência em Portalegre, cidade onde se localiza a sua sede.

Os atendimentos são realizados mais concretamente em:
- Arronches, todas as 2.a feiras das 9h30 às 12h00, no Centro Cultural;
- Campo Maior, todas as 3.a feiras das 14h30 às 17h00, no Centro Cultural;
- Castelo de Vide, todas as 6.a feiras das 14h00 às 16h30, no Centro Municipal de Cultura;
- Elvas, todas as 3.a feiras das 10h00 às 12h30, no Centro de Juventude;
- Marvão, todas as 6.a feiras das 10h30 às 13h00, no Centro Cultural;
- Monforte, todas as 5.a feiras das 14h30 às 17h00, no Edifício SCE.

Este protocolo permitiu auferir uma comparticipação financeira dos Municípios signatários e dar continuidade à subvenção atribuída pela Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade.

O NAVVD destina-se assim a prestar apoio a Vítimas de Violência Doméstica, possibilitando um atendimento, e posterior acompanhamento, de âmbito social, psicológico e jurídico. Além disso, o NAVVD propõe-se ainda a prestar informação, bem como a desenvolver acções de carácter informativo e preventivo no âmbito da Violência Doméstica. De modo a assegurar o regular funcionamento do serviço, a Equipa Técnica do NAVVD é actualmente composta por uma Técnica de Serviço Social afecta a meio tempo, uma Psicóloga a tempo inteiro e uma jurista afecta a meio tempo.