Coronavírus Covid-19
Linhas de Elvas
Bricoelvas
El Faro - Campanha de Verão
Camelo Maio 2020
Elióptica 2020 - Proteja os olhos
Elióptica 2020 - Loja Online
Jocriauto 012020
Nabeirauto - Crossland X
Sanielvas 358x90 - Nov17
Nabeirauto - Crossland X
Jocriauto 012020

Parlamento homenageou deputado Miranda Calha

O antigo secretário de Estado do Desporto e da Defesa e deputado constituinte do PS Júlio Miranda Calha faleceu em 28 de março, aos 72 anos.

02 Abril 2020

O parlamento homenageou hoje o deputado à Constituinte Miranda Calha com a aprovação de um voto de pesar pela sua morte e em que se assinala a “grande perda” para o PS e para a democracia.
O voto de pesar foi apresentado pelo presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e aprovado por unanimidade pelos deputados na sessão plenária de hoje.
"O desaparecimento de Miranda Calha constitui uma grande perda para o Partido Socialista, para a Democracia e para Portugal", lê-se no voto de pesar aprovado.
O antigo secretário de Estado do Desporto e da Defesa e deputado constituinte do PS Júlio Miranda Calha faleceu em 28 de março, aos 72 anos.
Professor de profissão, licenciado em letras, Miranda Calha foi deputado desde 1975 até à última legislatura, entre 2015 e 2019.
Na Assembleia da República, como deputado, Miranda Calha foi presidente das comissões parlamentares de Defesa Nacional, e de Ambiente, Ordenamento do Território e Poder Local, tendo também desempenhado cargos como membro da Assembleia Parlamentar da União da Europa Ocidental.
Na área da Defesa, fez parte da Assembleia Parlamentar da União da Europa Ocidental, tendo sido presidente da Assembleia Parlamentar da NATO e da Comissão de Segurança e Defesa da Assembleia Parlamentar da NATO.
Em termos de funções executivas, além das pastas do Deporto e da Defesa, Miranda Calha foi também secretário de Estado da Administração Regional e Local e governador civil de Portalegre.
No plano político interno dos socialistas, Miranda Calha esteve sempre próximo de Mário Soares como secretário-geral e apoiou as candidaturas derrotadas de Jaime Gama à liderança deste partido (primeiro contra Vítor Constâncio, depois contra Jorge Sampaio).