euroace jovenes periodistas
Linhas de Elvas
Nutriprado
Elióptica Julho 2019
CCDRA 3º Trimestre 2019
Liberdade Branco
Liberdade Branco
Sanielvas 358x90 - Nov17
Assine Já

Alandroal

Partido Socialista faz balanço de meio do mandato em convenção autárquica concelhia

O Fórum Cultural Transfronteiriço de Alandroal acolheu no passado domingo, dia 22 de setembro, a primeira convenção autárquica do Partido Socialista local com o objectivo de fazer um balanço dos dois primeiros anos do actual mandato autárquico e perspectivar os desafios que os seus autarcas têm pela frente nos dois anos que se seguem.

23 Setembro 2019

O Fórum Cultural Transfronteiriço de Alandroal acolheu no passado domingo, dia 22 de
setembro, a primeira convenção autárquica do Partido Socialista local com o objectivo de
fazer um balanço dos dois primeiros anos do actual mandato autárquico e perspectivar os
desafios que os seus autarcas têm pela frente nos dois anos que se seguem.
Em termos de resultados alcançados foi anunciada uma redução do endividamento total
em mais de 2 milhões de euros em dois anos, no "escrupuloso cumprimento dos
compromissos com o FAM. A dívida total da autarquia situa-se agora nos 15.873.161
euros e deverá manter esta trajectória nos próximos anos".
Neste período o prazo médio de pagamento a fornecedores caiu de 114 para 13 dias e
os pagamentos em atraso de 51.506,66 euros para zero a partir de janeiro de 2019.
Um município abrangido por um plano de assistência como o FAM só pode aumentar a
sua capacidade de investimento através da captação de fundos comunitários. Nestes
dois anos, o município formalizou 29 candidaturas aos diferentes programas (em
contrates com as 17 apresentadas entre 2015 e 2017) que se traduziram em 5.046.614
euros de fundos captados (1.516.567 euros entre 2015 e 2017) o que corresponde a um
investimento assegurado de 7.837.895 euros (1.871.543 euros entre 2015 e 2017). Ou
seja, em relação aos dois anos anteriores – os principais anos de desenvolvimento do actual quadro comunitário – a autarquia conseguiu, com dois anos da actual gestão socialista liderada por João Grilo, "mais do que triplicar os fundos captados e quadruplicar o investimento total assegurado pelos mesmos". João Grilo adiantou mesmo que "espera até ao final do ano atingir os 10 milhões de euros de investimento total assegurado para executar, obrigatoriamente, no muito curto prazo dos próximos 3 anos". “É uma grande conquista dado o ponto de partida
praticamente do zero há dois anos e também um grande desafio para uma autarquia
como a nossa e na situação em que está, mas não podemos desperdiçar um cêntimo já
que muitas destas oportunidades não se repetirão no futuro”.
Falando de grandes conquistas como o financiamento para a consolidação e restauro
das muralhas da Fortaleza de Juromenha que tem um peso de quase metade nos valores
alcançados, o autarca socialista manifestou como única reserva o facto de a Assembleia
Municipal de Alandroal não ter querido até agora acompanhar este esforço do executivo
recusando a aprovação dos financiamentos BEI para assegurar a contrapartida nacional
de algumas das obras mais relevantes. “Para investir 10 milhões de euros em três anos
precisaremos de 4 milhões de euros de fundos próprios. Se não usarmos para apoiar o
investimento o único mecanismo ao nosso dispor, autorizado pelo FAM e que não releva
para a contagem do endividamento líquido nem coloca em causa os objectivos da
redução do mesmo, corremos o risco de ter que deixar alguns projectos estruturantes
para trás. Se isso acontecer, todos saberemos de que lado está a responsabilidade da
perda de investimentos”, referiu o autarca.
Foram destacadas as inovações e mudanças introduzidas ao nível das políticas de
Juventude, Educação, Acção Social e Ambiente e Qualidade de Vida.
Destacou-se ainda o bom momento que o concelho vive ao nível da captação de
investimento privado em áreas tão diversas como a hotelaria, as energias renováveis, a
agricultura e agro-indústria.ps-convenção autárquica Alandroal
O actual responsável dos destinos da autarquia destacou ainda a importância do
investimento na nova ligação ferroviária do Corredor Internacional Sul que implica um
investimento público de quase 200 milhões de euros no território do Alandroal ao longo
dos próximos 3 anos. João Grilo referiu que com o arranque das obras já se notam os
efeitos na economia local ao nível da criação de emprego, procura de alojamentos,
restauração e outros serviços e que tenderá a aumentar à medida que foram entrando
em obra os quase 3000 trabalhadores previstos. “Queremos que este efeito positivo que
vamos ter durante três anos não seja efémero e se traduza num efeito duradouro e
sustentado ao longo do tempo e isso só será possível com a construção do terminal de
carga e descarga de mercadorias da Zona dos Mármores e Alqueva na Estação Técnica
nº 2 do Alandroal”.