Linhas de Elvas
Elióptica 2020 - Conselhos Oculares
Bricoelvas
Camelo Maio 2020
Nabeirauto - 2020
Jocriauto 012020
Jocriauto 012020
Nabeirauto - 2020
Sanielvas 358x90 - Nov17

Linhas de Elvas “obrigado” a antecipar edição semanal

Correios estão a destruir o resto da imprensa regional

Apesar da expedição de jornais ser correio azul e de cada editor pagar uma exorbitância por cada jornal distribuído pelos CTT, esta empresa, outrora pública, está a comprometer seriamente a sobrevivência da imprensa regional não entregando a tempo e horas os exemplares em casa dos assinantes.

27 Maio 2020

Apesar da expedição de jornais ser correio azul e de cada editor pagar uma exorbitância por cada jornal distribuído pelos CTT, esta empresa, outrora pública, está a comprometer seriamente a sobrevivência da imprensa regional não entregando a tempo e horas os exemplares em casa dos assinantes.

Só nas últimas semanas, entre 3 a quatro dias demoraram os CTT a entregar jornais, especialmente na cidade de Elvas, chegando mesmo ao ponto de não o fazerem na quinta-feira, nem na sexta, atirando a distribuição para A SEMANA SEGUINTE!!!

Por esse motivo, a saída a público do Linhas, esta semana, foi antecipada para quarta-feira, dia 27 de maio.

Este facto já originou a desistência de vários assinantes, que preferem passar a adquirir o seu exemplar em banca, mas quem vive noutras localidades fora do distrito não tem essa possibilidade.

O Linhas chama a atenção para a alternativa digital, em PDF, totalmente igual à edição papel mas a cores integral e com a vantagem de não sofrer atrasos.

Numa altura de crise profunda, onde os apoios só chegam grosso modo à imprensa nacional e televisiva, este pode ser mais um rude golpe, talvez fatal, na imprensa escrita atirando para o desemprego mais uns milhares de jornalistas e outros profissionais em todo o país.

A situação não é nova e já ultrapassou todos os limites do razoável. Uma vez mais, os assinantes do jornal “Linhas de Elvas” voltaram a ser prejudicados pelo péssimo serviço que está a ser prestado pelos CTT.

Mesmo saindo à quinta-feira, para dar margem para que, caso surja algum problema inesperado, os assinantes possam receber o jornal na sexta-feira, ou seja, antes do fim-de-semana, o certo é que muitos só o recebem à segunda-feira e há quem nem o chegue a receber.

A situação já foi reportada inúmeras vezes aos CTT e à Associação Portuguesa de Imprensa, mas o problema continua por resolver, prejudicando gravemente a imprensa regional.

Apesar de sermos completamente alheios a esta situação, aqui fica o nosso pedido de desculpas aos assinantes.

 

Carteiros reuniram em plenário

O sindicato do sector postal promoveu um plenário no Centro de Distribuição postal de Elvas no passado dia 25 de Maio, tendo dele saído a resolução que abaixo transcrevemos na integra.

Apesar de compreendermos as reivindicações daqueles trabalhadores, estamos em crer que os jornais estão a ser usados nesta guerra com a administração da empresa, prejudicando-nos, pois, todos sabem que a imprensa se vê obrigada a dar eco dos prejuízos causados.

A Administração do Linhas de Elvas lamenta, assim, que o principal cliente dos CTT no concelho de Elvas, este jornal, seja tratado desta forma desrespeitosa, atendendo até à sua longevidade, SENTENTA ANOS, sempre fiel e parceiro dos CTT!!!!

 

“RESOLUÇÃO"

"Por Solicitação dos trabalhadores do Centro de Distribuição Postal de Elvas (CDP 7350 Elvas),

realizou-se um Plenário, no dia 25 de Maio, com a presença da totalidade dos trabalhadores

efectivos neste momento ao serviço. Existindo neste momento dois trabalhadores em Assistência à Família e outros dois a gozar Férias.

Os problemas laborais neste local de trabalho, remontam ao passado, e vem sendo agravados, por uma Gestão local autoritária, irrealista e violadora das regras estabelecidas. Seja na gestão dos

recursos humanos e na relação com eles. Seja nas consecutivas experiências e alterações que faz, nos Estudos de Distribuição Aprovados.

O esforço realizado pelos Carteiros, quer físico, quer mental consecutivamente, tornou-se

desumano e impossível de cumprir. Diariamente é realizado trabalho extraordinário não pago.

Os trabalhadores são diariamente confrontados com reclamações de clientes, sobre os atrasos na distribuição. Aos quais são completamente alheios, pois referem, que são alheios às opções da Gestão na priorização do serviço.

Os Trabalhadores, referem que desde que começou o Estado de Emergência, e devido ao (mau) Plano de Contingência, o serviço cresceu, e cresceu também a “pressão” que “obriga”

Trabalhadores a fazerem mais horas diárias. Acresce também o facto de se ter iniciado o Período de Férias e, até ao momento, a Empresa não contratou ninguém para substituições das mesmas.

Foram abordados os diversos problemas existentes, e a exigência da sua rápida resolução. Dos

quais se destacam: O Modelo de distribuição ilegal ( 4 Carteiros para 8 Giros); Giros Motorizados inexistentes nos Estudos; A não realização de Contratos de substituição para Férias; Giros sobrecarregados; Kms realizados nos Giros, que não são pagos; A carga exagerada nas viaturas;

A gestão do crescimento do Serviço de EMS; A resolução para os Sacos de Abastecimento; O

método implementado de Tarefas Internas; O Sequenciamento diário de dois Giros Completos; A carga de Volumosos diária nos Giros Apeados; O facto de com falta de trabalhadores, haver correio a perder o Padrão, para que se ensinem novos Giros; A falta de condições das Viaturas utilizadas;

O facto de diariamente os Carteiros verem regras alteradas á revelia, desajustadas e

contraproducentes; O Calçado “impróprio” para a distribuição apeada; O facto da Gestão incentivar a competição e o conflito permanente entre Colegas!

Os Trabalhadores, exigem que rapidamente sejam feitas as seguintes alterações:

Exigem que de imediato o Correio para Distribuição Diária, chegue ao CDP Sequenciado.!

Exigem que a Empresa contrate os Trabalhadores necessários às substituições para Férias.!

Exigem, que no actual período de Pandemia, e enquanto se mantiver o Alerta de Contágios

pela DGS, se aplique Horários Contínuos aos CRTs.

Os Trabalhadores apoiam as Greves marcadas para os dias 29 de Maio e 12 de Junho, e decidiram marcar Greve ao 2º. Período de Trabalho, de 18 de junho a 26 de Junho. Os Trabalhadores, dizem:

Basta de Exploração.!

Elvas, 25 de Maio de 2020”