Coronavírus Covid-19
Linhas de Elvas
CCDRA 4º Trimestre 2019
El Faro - Abril 2020
Linhas em sua casa
Linhas de Elvas
Jocriauto 012020
Nabeiroauto - Abril 2020
Sanielvas 358x90 - Nov17
Linhas de Elvas
Nabeiroauto - Abril 2020
Assine Já
Jocriauto 012020

Alentejo e Madeira com as variações do PIB mais baixas

Na região Centro (2,2%) e na Região Autónoma dos Açores (2%), o PIB registou "crescimentos mais moderados", com o Alentejo e a Região Autónoma da Madeira a apresentarem "as variações do PIB mais baixas (1% e 0,6%, respectivamente)", lê-se no documento.

14 Dezembro 2019

O Norte foi a região portuguesa que mais cresceu em 2018, com um aumento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,9%, impulsionado pelo turismo, indústria e energia, segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
Os resultados provisórios das Contas Regionais de 2018 do INE indicam que apenas a região Norte (2,9%) e a Área Metropolitana de Lisboa (2,6%) apresentaram “um crescimento superior" à média nacional (2,4%), sendo que o Algarve teve um crescimento idêntico ao país.
Na região Centro (2,2%) e na Região Autónoma dos Açores (2%), o PIB registou "crescimentos mais moderados", com o Alentejo e a Região Autónoma da Madeira a apresentarem "as variações do PIB mais baixas (1% e 0,6%, respectivamente)", lê-se no documento.
Segundo o INE, os resultados finais de 2017 revelaram que as assimetrias do PIB per capita entre as 25 regiões atingem a sua expressão máxima na comparação do Alentejo Litoral (138,9) com a do Tâmega e Sousa (60,8), tal como acontecia em 2016.