Linhas de Elvas
Nutriprado
Elióptica Fevereiro 2019
Linhas Rádio 2019
ULSNA Gripe
ULSNA Gripe
Assine Já
Linhas Rádio 2019
Sanielvas 358x90 - Nov17

2018 foi o ano que estrangeiros criaram mais emprego

Mais de 4300 postos de trabalho e 49 projectos assinados num investimento directo de 1150 milhões de euros

30 Janeiro 2019 | Fonte: DN

No ano de 2018 mais de 4300 postos de trabalho foram criados e 49 projectos assinados num investimento directo estrangeiro de 1150 milhões de euros.

De acordo com os dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) 2018 foi o melhor ano de sempre no número de postos de trabalho criado por estrangeiros e também o ano em que se assinaram mais contractos.

Luís Castro Henriques, presidente da AICEP, disse, ao DN, que o ano passado foi um marco para a agência com 578 milhões de euros a corresponderem a benefícios fiscais.

2018 verificou uma diversificação da origem do investimento directo estrangeiro em Portugal. A coreana Hanon Sustems, instalada em Portugal há mais de 20 anos, reforçou o investimento no país com cerca de 50 milhões de euros, na produção de compressores eléctricos no ar condicionado dos carros.

A norte-americana Amyris investiu mais de 40 milhões de euros para investigação em biotecnologia automóvel. E a ATEP-AMKOR acordou investir 20,5 milhões de euros no reforço da produção sediada em Vila do Conde.

A fábrica automóvel Renault Cacia acordou investir na expansão da fábrica de Aveiro para produção de novas caixas de velocidade.

2019 pode ser ainda melhor. A AICEP diz que actualmente estão em avaliação cerca de 2024 milhões de euros em projectos, com muitos deles ligados a centros de desenvolvimentos de competências, que representam perto de 3700 postos de trabalho.

O investimento directo estrangeiro referido pela AICEP está relacionado apenas com o investimento produtivo que cria valor e postos de trabalho. Não estão em equação as transacções financeiras, quando uma empresa investe capital numa entidade lusa.