Linhas de Elvas
Talho Escarduça
Elióptica Fevereiro 2019
Neurofit
Nutriprado
Linhas Rádio 2019
Liberdade Branco
Liberdade Branco

China planta sementes na Lua e estas brotam

É a primeira vez que uma matéria biológica cresce neste local. Feito está a ser visto como um passo significante para astronautas fazerem longas viagens, inclusive a Marte

15 Janeiro 2019 | Fonte: BBC

As sementes levadas na missão espacial chinesa Chang’e-4 brotaram na Lua. É a primeira vez que uma matéria biológica cresce na Lua, e está a ser visto como um passo significante no que toca a exploração espacial.

A informação foi dada pela Administração Espacial Chinesa, que levou à Lua sementes de algodão, batata e fermento, entre outras. Estas plantas ficaram seladas em compartimentos, criando uma pequena biosfera e criando um ambiente artificial e auto-sustentado. O Chang’e-4 é a primeira missão a aterrar e explorar a parte mais longínqua da Lua em relação à terra. Aterrou na Lua a 3 de Janeiro com instrumentos para analisar a geologia deste astro.

Este feito será alavancado para a preparação de longas viagens espaciais, como a Marte, que demora cerca de dois anos e meio. Permitindo que os astronautas possam plantar e colher a própria comida no espaço, reduzido a necessidade de levar mantimentos da Terra.

Até agora já se tinha conseguido plantar e ver crescer plantas na Estação Espacial Internacional, mas nunca na Lua.

À BBC Fred Watson, do centro de observatório astronómico da Austrália, disse que são boas notícias, sugerindo que no futuro podem “não existir problemas intransponíveis aos astronautas em plantar na Lua com ambientes controlados”.

O dirigente desta experiência, o professor Xie Gengxin, disse à imprensa chinesa que aprender com estas plantações, em ambientes de baixa gravidade, pode “ajudar na fundação de uma futura base lunar” e que o algodão pode servir para criação de vestuário, enquanto que batatas para comida e as plantas para óleo.