Linhas de Elvas
Nutriprado
Elióptica Regresso às Aulas
Bricoelvas
Liberdade Branco
Assine Já
Liberdade Branco
Bricoelvas
Sanielvas 358x90 - Nov17

Farmácias com testes rápidos de VIH/Sida e Hepatite C e B

Até ao final do ano Ministério da Saúde pretende que os rastreios possam ser realizados em casa

10 Outubro 2018 | Fonte: Rádio Renascença

As farmácias portuguesas vão começar a disponibilizar testes rápidos de rastreio VIH/Sida e hepatite C e B. Fernando Araújo, secretário de Estado Adjunto as Saúde classificou a importância desta medida para reduzir a incidência das infecções, em especial da área metropolitana de Lisboa, que segundo a Renascença “tem metade de todas as novas infecções por VIH do país”.

Os primeiros testes disponíveis estão de momento na zona de Cascais (Lisboa) mas serão alargados ao resto do país. Esta quarta-feira, 10 de Outubro, os municípios de Almada, Amadora, Loures, Oeiras, Odivelas, Portimão e Sintra assinam o protocolo que permite às farmácias ter este serviço, que passa pelos farmacêuticos estarem preparados para realizar os testes, fazer aconselhamento e identificar factores de risco.

Após o resultado dos testes a farmácia ou o cliente podem contactar a linha SNS 24 que depois o encaminha para um hospital onde se pode repetir o teste e ficar a ser seguido por essa unidade de saúde.

O governante referiu como objectivo até ao final do ano poder realizar estes testes em casa.

Segundo o governante, a proposta legislativa de realizar os testes em casa já foi aprovada em Conselho de Ministros e promulgada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

O Ministério da Saúde pretende aumentar a detecção precoce da infecção por VIH e das hepatites virais, de forma a ter em 2030 um Portugal livre da epidemia VIH/sida. Fernando Araújo indicou que apesar de o país ter verificado uma descida na incidência da doença o número de casos continua superior à média europeia.

Farmácias com testes rápidos de VIH/Sida e Hepatite C e B


As farmácias portuguesas vão começar a disponibilizar testes rápidos de rastreio VIH/Sida e hipatite C e B. Fernando Araújo, secretário de Estado Adjunto as Saúde classificou a importância desta medida para reduzir a incidência das infecções, em especial da área metropolitana de Lisboa, que segundo a Renascença “tem metade de todas as novas infecções por VIH do país”.

Os primeiros testes disponíveis estão de momento na zona de Cascais (Lisboa) mas serão depois alargados ao resto do país. Esta quarta-feira, 10 de Outubro, os municípios de Almada, Amadora, Loures, Oeiras, Odivelas, Portimão e Sintra assinam o protocolo que permite às farmácias ter este serviço, que passa pelos farmacêuticos estarem preparados para realizar os testes, fazer aconselhamento e identificar factores de risco.

Após o resultado dos testes a farmácia ou o cliente podem contactar a linha SNS 24 que depois o encaminha para um Hospital onde se pode repetir o teste e caso resulte em positivo fique a ser seguido por essa unidade de saúde.

O governante referiu como objectivo até ao final do ano poder realizar estes testes em casa.

Fernando Araújo lembrou ainda que o Ministério da Saúde mantém o objetivo de, até final do ano, ser possível comprar estes testes nas farmácias e realizá-los em casa. A proposta já foi aprovada em Conselho de Ministros e

Segundo o governante, a proposta legislativa que avança com a possibilidade dos testes em casa já foi aprovada em Conselho de Ministros e promulgada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

O Ministério da Saúde pretende aumentar a detecção precoce da infecções por VIH e das hepatites virais, de forma a ter em 2030 um Portugal livre da epidemia VIH/sida. Fernando Araújo indicou que apesar de o país ter verificado uma descida na incidência da doença o número de casos continua superior à média europeia.