Linhas de Elvas
CCDRA 3º Trimestre 2019
Elióptica Natal 2019
Nutriprado
Liberdade Branco
Jocriauto
Jocriauto
Sanielvas 358x90 - Nov17
Liberdade Branco
Assine Já

Delta associa-se a projecto que apoia pequenos produtores de café na Etiópia

A International Coffee Partners (ICP), que a Delta Cafés integra, anunciou a extensão do seu projecto à Etiópia.

02 Dezembro 2019

A International Coffee Partners (ICP), que a Delta Cafés integra, anunciou a extensão do seu projecto à Etiópia.
Com o projecto “Coffee Alliances for Ethiopia” (CAFE), co-financiado pela Agência Austríaca de Desenvolvimento (ADA), a unidade operacional da Cooperação Austríaca para o Desenvolvimento, irá contribuir para a melhoria da situação económica e bem-estar das famílias de pequenos cafeicultores de Amhara, na região da Etiópia. Até Agosto de 2023, o objectivo do programa é atingir 2500 famílias de pequenos agricultores.
“Estando já presentes em Uganda desde 2005 e na Tanzânia desde 2010, o ICP oferece uma ampla gama de experiências e aprendizagens para a Etiópia”, diz Kathrine Löfberg, presidente do ICP.
O projecto apoia a instalação de organizações de agricultores eficientes e inclusivas, melhorando os sistemas agrícolas e a sua resiliência às mudanças climáticas, segurança alimentar e nutricional, além de contribuir para a igualdade de género.
“Para as famílias, a produção de café representa uma importante fonte de rendimento”, refere. “Em termos de produtividade, pretendemos um aumento em 40% por hectare, em média, até Agosto de 2023”, acrescenta.
O projecto será implementado pela organização independente sem fins lucrativos Hanns R. Neumann Stiftung (HRNS), parceiro de implementação do ICP, que actua nas regiões cafeeiras da Etiópia desde 2014.
“Além do trabalho a nível doméstico, iremos trabalhar com um número total de 71 'Farmer Field Schools - FFS'”, sublinha Desalegn Eyob, gerente nacional da HRNS em Adis Abeba. “As sessões do FFS cobrem cerca de 20 tópicos, que dependem do calendário sazonal da colheita. Além disso, a nossa experiência com a HRNS Gender Household Approach será utilizada na formação de casais que possam ser agentes de mudança, para promover a tomada conjunta de decisões domésticas nas comunidades”, explica.
“O nosso objectivo final é combater a pobreza à escala global”, sublinha o diretor-geral da ADA, Martin Ledolter. “A parceria com a International Coffee Partners e a Hanns R. Neumann Stiftung ajuda-nos a ficar significativamente mais perto desse objectivo numa das regiões mais pobres da Etiópia. Estima-se que 15.000 pessoas terão uma vida melhor, graças a métodos de cultivo mais eficientes e resistentes ao clima e graças ao aumento da renda que serão capazes de gerar. Sou particularmente grato pela nossa cooperação na abordagem efectuada relativamente à desigualdade de género: juntos, garantimos que mulheres e homens tenham igual acesso aos recursos naturais disponíveis. Além de que encorajamos especialmente as mulheres a assumirem posições de liderança em associações agrícolas”, afirma.
A região de Amhara irá beneficiar do projecto CAFE, demonstrando como a produção de café pode ser desenvolvida como parte de sistemas agrícolas diversificados, sustentáveis e lucrativos.
“O projecto segue uma abordagem holística e aborda o café como um elemento da subsistência das famílias de agricultores”, refere Michael Opitz, director administrativo da HRNS.
A Etiópia é o maior produtor de café de África. Aproximadamente 2,2 milhões de famílias de pequenos agricultores estão envolvidos na produção de café, tendo o café como sua principal cultura comercial. Muitos desses pequenos agricultores enfrentam uma série de problemas económicos, sociais e ambientais que ameaçam os seus meios de subsistência e comprometem o desenvolvimento de cada fazenda.
Com a nova intervenção do projecto, o ICP aproveita as experiências realizadas durante a fase 1 do CAFE, implementada desde 2014 na região. Co-financiado pela Agência Austríaca de Desenvolvimento, The Löfberg Family Foundation, Lavazza Foundation e Hanns R. Neumann Stiftung (HRNS), alcançou 2500 famílias de pequenos agricultores, apoiou dez organizações de agricultores e criou uma União.